domingo, 27 de maio de 2007

Anos 80 – O Exagero está no ar




Os anos 80 serão eternamente lembrados como uma década onde o exagero e a ostentação foram marcas registradas. Os seriados de televisão, como Dallas, mostravam mulheres glamourosas, cobertas com jóias e por todo o luxo que o dinheiro podia pagar. A moda apressou-se por responder a esses desejos, criando um estilo nada simplório. Todas as roupas de marcas conhecidas tinham seus logos estampados no maior tamanho possível. O jeans alcança seu ápice, ganhando status. E os shoppings tornaram-se paraíso dos consumistas.Pode-se dizer que os anos 80 começam realmente em 1977, com o sucesso da música “disco” inspirados no filme “Saturday Night Fever”. Voltam à tona, o glamour da noite e o charme do excesso e do brilho, deixando para trás o estilo hippie dos anos 70.A juventude trouxe de volta o que já era considerado “velho”: roupas sob medida e vestidos de baile. Os anos 80 seguem o charme e a sofisticação dos anos 60, porém com um certo exagero.Nesta década, os japoneses marcaram posição no cenário internacional. Em um universo tecnológico (o Atari surgiu nessa época), a moda inspirou-se no Japão, emergente com suas novidades, e em tudo o que fosse electrónico: neons, computadores, automáticos, etc.






Corpo bonito



Não bastava ser bem-sucedido e bem-vestido. Nessa década ter um corpo bonito e saudável era essencial para o sucesso. Assim, numa continuidade pelo amor aos desporto inaugurado na década anterior, explodiram academias por todos os cantos, onde os frequentadores iam com suas polainas e collants para as aulas de aeróbica, movidas por músicas dançantes e ritmadas, com temática comum: ginástica, poder, sucesso.Influenciando as roupas, o espírito desportivo levou o moletom e a calça fuseaux para fora das academias e consagrou o ténis como calçado para toda hora. Este último também fez ressurgir a moda de calçados baixos, como os mocassins, tanto multicoloridos como clássico.O look "molhado", conseguido com gel e mousse para cabelos, fez a cabeça de homens e mulheres, ao lado das permanentes fartas e topetes tão altos quanto se conseguisse deixá-los. A cartela de cores era vibrante, prezando por tons fortes e fluorescentes, com jogos de tons e contrastes.





Mulheres em alta

As mulheres, que nesse momento ingressaram maciçamente no mercado de trabalho à procura por cargos de chefia, adotaram o visual masculino. Cintura alta e ombros marcados por ombreiras era a silhueta de toda a década, ao lado de pregas e drapejados para a noite ou dia. A moda masculina seguiu o mesmo estilo, com ternos folgados e calças largas. Para os acessórios, tamanho era sinónimo de actualidade.A música se consagrou como formadora de opinião e estilo, levando ao estrelato cantoras como Madonna, que influenciou a sociedade com seu estilo livre e despudorado. O Punk, New Age e Break também merecem destaque.Os vestidos passaram a valorizar mais o corpo feminino, com cintura marcada, fendas, tops sem alças ou saias balonês. Tudo acompanhado de acessórios Dourados.O visual era extravagante com ombreiras e calças de cós alto. Mini-saia com legging, macacões e shorts também fizeram parte desta estação.As cores cítricas fizeram muito sucesso, como o verde-limão, o amarelo e laranja fosforescentes. Personalidades famosas são exemplo desse look como Madonna e Cindy Lauper.Na maquilhagem, as mulheres abusaram do colorido da época com sombras fortes, olhos bem pintados e batons de cores vivas, como o vermelho, pink e marrom escuro.Embora rápida e vertiginosa, a moda guarda suas permanências. A mais forte delas, desde o inglês Charles Worth inaugurando a alta-costura na França, tem sido seus territórios de criação e inspiração para o resto do mundo: primeiro Paris, depois Londres, Milão e Nova York.




1 comentário:

Thai Banks disse...

Nada melhor do que usar o Poison como exemplo da moda no anos 80!